(English version below)

Qualquer mãe a amamentar ir-lhe-á dizer que a amamentação é uma das pedras angulares da recém-maternidade. Não se trata apenas de uma forma de alimentar o seu bebé com um dos alimentos mais nutritivos e milagrosos da natureza, também ajuda a si e ao seu bebé a se unir fisica e emocionalmente e a continuar a relação simbiótica que começou durante a sua gravidez.

FeliZidad_0109158

Embora nós, seres humanos, amamentemos os nossos bebés desde o início da humanidade, é uma habilidade que aprendemos e reaprendemos com cada bebé a que damos à luz.

Aqui estão algumas ideias que podem auxiliá-la e ao seu bebé a iniciar com sucesso o seu relacionamento de amamentação:

Gaste tempo com mães que amamentam

Nunca é muito cedo para aprender sobre a amamentação. Idealmente, enquanto crianças, teremos tido contacto regular com as nossas próprias mães, tias, familiares e amigas amamentando os seus bebés, embora este não seja sempre o caso.s segurando e alimentando os seus bebés para que ganhe a sensação de como o processo se desenrola.
Nas primeiras semanas, meses e anos da vida do seu filho, ter uma rede de apoio de outras mães que compartilhem ideias e abordagens semelhantes às suas pode ser inestimável.

Valorize o contacto pele-com-pele

Skin to Skin on Daddy

Hoje em dia, é sabido que o contacto pele-com-pele imediatamente após o nascimento e durante as primeiras horas e dias da vida do seu bebé traz numerosos benefícios para a saúde, o bem-estar e a ligação da mãe e da criança.

Além de ajudar a regular a temperatura e a respiração do bebé, a pele-com-pele estimula os reflexos de alimentação instintiva do bebé, ajudando-o a familiarizar-se com o cheiro e as formas da mãe.

Este contacto próximo com o bebé serve de alavanca para que a mãe produza ocitocina e prolactina – as principais hormonas envolvidas nas produção e ejecção do leite materno.

Idealmente, assim que um bebé nascer, ele deve ser colocado no peito nu ou abdómen da mãe. Aqui, o bebé ouvirá os batimentos cardíacos da mãe, a cheirará, ouvirá a voz que o acompanhava dentro do útero e, instintivamente, começará a procurar o mamilo.

A sensação da pele da mãe contra a sua bochecha encorajará o bebé a abrir a boca, estender a língua para lamber, provar e explorar, segurando o peito para tomar a sua primeira bebida, o colostro – o líquido altamente nutritivo que a mãe produz nos primeiros dias após o nascimento.

Nos dias e semanas que seguem o parto, você e o seu bebé poderão passar o máximo de tempo em contacto pele-com-pele, como desejar. Na verdade, quanto mais for, melhor, dado que se trata de uma contribuição fundamental para estabelecer e consolidar a amamentação. Coloque cobertores ao seu redor e do seu bebé para se manter confortável e quente.

Este contacto íntimo desempenha um papel importante no processo de ligação e pode ajudar a prevenir a depressão pós-parto ao promover a produção de ocitocina e prolactina no corpo da mãe.

Obtenha apoio na fase inicial

Embora a amamentação seja a actividade mais natural e comum a toda a vida dos mamíferos, pode requerer prática para se transformar numa sensação confortável e fácil.

Muitas mulheres desistem porque não recebem a informação e o apoio adequados no início do período, quando os desafios poderão surgir.

Você pode obter esse apoio de sua parteira, doula ou organização local de amamentação (os chamados “Cantinhos de Amamentação”).

Pode ser útil ter esses contactos em mãos antes de dar à luz para que você saiba a quem pode pedir ajuda.

Os amigos e a família também podem oferecer apoio emocional e prático, mas muitas vezes é útil obter informações ou orientações baseadas em evidências de alguém que tenha conhecimentos específicos nesta área.

Há também muitos recursos on-line, incluindo vídeos, que mostram como encorajar um bebé a sugar correctamente, o que pode ser um recurso importante ao qual poderá recorrer.

Siga os sinais do seu bebé

.

A amamentação é sobre estabelecer um relacionamento receptivo e nutritivo com o seu bebé. Isso exige ficar atento às necessidades do seu bebé, observando os sinais e percebendo a sua comunicação.

Os bebés recém-nascidos passam a maior parte do tempo a dormir e só irão despertar principalmente para se alimentar, fazer xixi ou cocó, estando acordados por curtos períodos, os quais vão aumentando de duração à medida que crescem.

Você não precisa esperar pelo choro do seu bebé para saber que está com fome. Na verdade, é muito mais fácil alimentar um bebé descontraído do que aquele que está chorando ou angustiado.

Você pode perceber quando o seu bebé virar a cabeça, abrir a boca, mostrar a língua, sugar o punho ou, quando você o segura, balancear a cabeça para cima e para baixo, procurando o peito. Todos estes são sinais de que o seu bebé poderá estar com fome. Ofereça-lhe o peito em qualquer momento quando se aperceber deste tipo de comportamento.

O estômago do seu bebé é aproximadamente do tamanho de uma noz ao nascer e o leite materno é a substância mais facilmente digerível para o sistema digestivo sensível e novo de um bebé. Será de esperar que irá dar mama pelo menos 8-12 vezes em cada período de 24 horas nos estágios iniciais da vida do seu bebé.

A alimentação frequente em regime de livre demanda nas primeiras 6 semanas ajuda a estabelecer um suprimento saudável de leite durante todo o período de amamentação com esse bebé.

As mamadas noturnas são particularmente importantes a este respeito, pois é durante estas horas que os seus níveis de prolactina são mais altos. Esta “hormona materna” é impulsionada cada vez que o seu bebé se alimenta durante a noite durante as primeiras semanas e ajuda a estabelecer o seu suprimento de leite a longo prazo.

Então, quando você está aconchegada, alimentando o seu bebé a meio da noite, lembre-se de que você não está beneficiando o seu pequeno apenas nesse momento, mas também nos meses e anos vindouros.

Os bebés amamentados em livre demanda, ou seja, seguindo suas necessidades e não de acordo com um horário pré-estabelecido, aprendem a auto-regular a sua ingestão. Através da sua alimentação, eles podem controlar a quantidade de leite que consomem e beneficiarão das diferentes qualidades do leite à medida que aumenta o teor de gordura ao longo da mamada.

Ao contrário de um regime em que oferece leite artificial de uma garrafa, durante a mamada você não poderá medir a quantidade que o seu bebé está a beber. O seu bebé ir-lhe-á mostrar que está obtendo o suficiente pelas suas fraldas húmidas e sujas e mostrando um ar de satisfação após cada maminha.

Procure “attachment” e posicionamento

Quando você e o seu bebé estão a aprender a amamentar, a chave para uma mamada eficaz e divertida é fazer com que o bebé se posicione e encaixe bem.

Como ponto de partida, deverá encorajar o bebé a deitar-se com a barriga a tocar-lhe (de frente para si com todo o seu corpo e sem se torcer) e de frente para o seu mamilo, para que ele quase que o toque.

Alguns bebés vão encontrar o seu caminho facilmente e abrirão as suas bocas e sugarão de imediato. Outros precisarão de mais apoio e incentivo. Se o seu bebé necessitar de um pouco mais de ajuda, você pode fazer o seguinte:

Apoie o bebé atrás dos ombros com a mão oposta do peito que você está a oferecer. Não segure a cabeça ou o pescoço do bebé pois estes devem manter-se livres para que o bebé os possa mover.

Segure o bebé perto de si, com o nariz perto do seu mamilo.

Assim que o bebé sentir o mamilo nos nariz e lábio superior, ele provavelmente começará instintivamente a abrir a boca.

Quando você vir a boca aberta, puxe o bebé para muito perto do seu corpo.

É bom que o queixo do bebé entre em contacto com o tecido mamário primeiro e, em seguida, o lábio superior se aproxime do mamilo. O bebé tomará uma grande parcela do tecido mamário. Apenas uma pequena parte da auréola (área escura ao redor do mamilo) deverá permanecer visível.

Inicialmente, você provavelmente verá o seu bebé fazer movimentos rápidos e vibrantes com a boca. Isto é para estimular o fornecimento de leite.

Uma vez que o seu leite começar a fluir mais rapidamente, o bebé irá começar a fazer movimentos maiores, mais lentos e estáveis com a mandíbula. As orelhas ir-se-ão mover um pouco enquanto você o vê a engolir o seu delicioso leite.

Note que, durante os primeiros dias pós-parto, você poderá não ver o seu bebé a efectuar movimentos de engolir notáveis. Saiba que o colostro é produzido apenas em pequenas quantidades.

Se você sentir dor ou desconforto quando o seu bebé estiver a mamar e tal não se acalmar durante a mamada, tente novamente. Liberte-se da sucção, inserindo o seu dedo mindinho no canto da boca do bebé e reposicionando-se, para que o bebé possa começar novamente.

Vale a pena tentar algumas vezes até que ele se sinta confortável e aprenda a alimentar-se eficazmente.

Busque apoio de amigos e familiares

Ter o apoio emocional e prático de seus amigos e familiares íntimos poderá realmente ajudar, principalmente enquanto você e o seu bebé estão a conectar-se nesta nova habilidade.

Os primeiros dias da maternidade são um momento vulnerável para qualquer mãe recente e, embora de modo bem intencionado, a família e os amigos podem questionar as suas abordagens e escolhas.

Como tal, é essencial estar bem informada sobre os benefícios da amamentação para que você possa responder positivamente a qualquer atitude negativa ou desactualizada que possa prejudicar a sua decisão de amamentar.

Você e o seu parceiro poderão aplicar algum tempo durante a sua gravidez a desenvolver a sua compreensão em relação ao valor incomensurável da amamentação para si e o seu bebé.

Desfrute este tempo precioso

Lévi-2<

O período da infância é curto e muito doce. Permita-se muito tempo para segurar, acariciar e olhar para o seu bebé e aproveitar ao máximo esse momento incrível da sua vida juntos.

Segurar o seu bebé nos seus braços e vê-lo sorver o seu leite é uma experiência maravilhosa e inigualável. Permita-se estar presente e desfrutar de cada mamada com o seu filho, tomando consciência de que você está a oferecer-lhe o alimento mais natural para o seu corpo em crescimento.

…………………

7 steps to successful breastfeeding

As any breastfeeding mother will tell you, breastfeeding is one of the cornerstones of early motherhood. It is not only a way to feed your baby with one of nature’s most nourishing and miraculous foods, it also helps you and your baby to bond physically and emotionally and to continue the symbiotic relationship that began during your pregnancy.

Although we humans have been breastfeeding our babies since the dawn of humankind, it is a skill that we learn and relearn along with each baby that we give birth to.

Here are some ideas that may help you and your baby get off to a successful start in your breastfeeding relationship:

Spend time with breastfeeding mothers

It is never too early to learn about breastfeeding. Ideally, as children, we will have had regular contact with our own mothers, aunts, family and friends breastfeeding their babies, although this is not always the case.

As an adult, before conceiving and during your pregnancy, it is helpful to observe other mothers holding and feeding their babies so that you have a sense of how the process unfolds.

In the early weeks, months and years of your child’s life, having a supportive network of other mothers who share similar ideas and approaches with you can be invaluable.

Enjoy skin-to-skin contact

Nowadays, it is well understood that skin-to-skin contact immediately after birth and during the first hours and days of your baby’s life carries numerous benefits for the health, wellbeing and bonding of both mother and child.

As well as helping to regulate a baby’s temperature and breathing, skin-to-skin stimulates a baby’s instinctual feeding reflexes and helps the baby familiarise herself with the mother’s smell and shape.

This close contact with the baby helps the mother produce oxytocin and prolactin – the main hormones involved in the production and ejection of breast milk.

Ideally, as soon as a baby is born, he should be placed on the mother’s bare chest or abdomen. Here the baby will hear the mother’s heartbeat, smell her, hear the voice he heard from inside the womb and begin to search for the nipple.

The sensation of the mother’s skin against his cheek will encourage the baby to open his mouth wide, stick out his tongue to lick, taste and explore, eventually latching on the breast to take his first drink of colostrum – the highly nutritious liquid that the mother produces in the first days after birth.

In the days and weeks following birth, you and your baby can spend as much time skin-to-skin as you want. In fact, the more the better to help establish breastfeeding. Just place blankets around yourself and the baby to keep comfortable and warm.

This intimate contact plays an important part in the bonding process and can help prevent postnatal depression by promoting oxytocin and prolactin production in the mother’s body.

Get support early on

Although breastfeeding is the most natural activity common to all mammal life, it may take practice to get it feeling comfortable and easy.

Many women give up because they do not receive the right information and support in the early period when challenges may arise.

You can get this support from your midwife, doula or local breastfeeding organisation.

It may be helpful to have these contacts in hand before you give birth so you know who you can turn to for help.

Friends and family can offer emotional and practical support as well, but it is often useful to get evidence-based information or guidance from someone who has specific knowledge in this area.

There are also many online resources, including videos, that show how to encourage a baby to latch on correctly, which may be helpful.

Follow your baby’s cues

Lévi-23

Breastfeeding is about establishing a responsive, nurturing relationship with your baby. It requires staying tuned in to your baby’s needs by watching and listening to her communication and cues.

Newborn babies spend most of the time sleeping and will wake mainly to feed, wee and poo and for short periods of alert time which increase in length as they grow.

You don’t need to wait for your baby to cry to tell you she is hungry. In fact, it is much easier to feed a relaxed baby than one who is crying or distressed.

You may see your baby turning hes head, opening her mouth wide, sticking out her tongue, sucking her fist or, when you are holding her, bobbing her head up and down or ‘rooting’ for the breast. These are all signs that your baby may be hungry.

You can offer the breast at any time when you see these signs.

Your baby’s stomach is approximately the size of a walnut at birth and breast milk is the most easily digestible substance for a baby’s sensitive, new digestive system. So, you can expect to be feeding at least 8-12 times in each 24-hour period in the early stages of your baby’s life.

Frequent ‘on demand’ feeding in the first 6 weeks helps to establish a healthy milk supply for the entire duration of your breastfeeding relationship with that baby.

Nighttime feeds are particularly important in this regard as it is during nighttime hours that your prolactin levels are highest. This ‘mothering hormone’ gets boosted each time your baby feeds during the night of these early weeks and helps to establish your long-term milk supply.

So, when you are snuggled up, feeding your baby in the middle of the night, remember that you are not just benefitting your little one in that moment, but in the months and years to come.

Breastfed babies, who are fed on demand, i.e. following their cues and not according to a schedule, learn to self-regulate their intake. Through their feeding, they can control how much milk they consume and will benefit from the different qualities of the milk as it increases in fat content throughout each feed.

Unlike when feeding artificial milk from a bottle, you will not be able to measure the quantity that your baby is drinking during each feed. Your baby will show you that she is getting enough by her wet and soiled nappies and seeming contented after her feed.

Get the right attachment and positioning

When you and your baby are learning to breastfeed, the key to effective and enjoyable nursing is in getting the baby positioned and latching on well.

As a starting point, you encourage the baby to lie with his tummy touching you (facing you with his whole body and not twisting away) and facing your nipple, virtually touching it with his nose.

Some babies will find it easy and will open their mouths wide and latch on straight away. Others need more support and encouragement. If your baby needs a little more help, you can do the following:

Support the baby behind the shoulders with the opposite hand from the breast you are offering. Do not hold the baby’s head or neck, as these should be free to move.

Hold the baby close to you, with her nose near your nipple.

When the baby feels the nipple on her nose and top lip, she will probably instinctively start opening her mouth.

When you see her mouth open wide, pull the baby in very close to your body.

It is good if the baby’s chin makes contact with the breast tissue first and then the top lip goes over the nipple and the baby takes a large mouthful of the breast tissue. Only a small part of the areola (dark area around the nipple) should be visible.

Initially, you will probably see your baby making short, quick, fluttering movements with the mouth. This is to stimulate the milk supply.

Once your milk starts flowing more quickly, the baby should start making bigger, slower, steady movements with the jaw. The ears may move a little as you see her swallowing your delicious milk.

Please note that during the first few days postpartum, you may not see your baby making noticeable gulping movements as the colostrum is produced in small quantities.

If you experience pain or discomfort when your baby latches on and it doesn’t ease during the feed, try again. Release the suction by inserting your little finger in the corner of the baby’s mouth and reposition yourself and the baby to latch again.

It is worth trying a few times to get it feeling comfortable so that the baby learns to feed effectively.

Seek support from friends and family

It really helps to have the emotional and practical support from your close friends and family, particularly when you and your baby are getting established in this new skill.

The early days of motherhood are a vulnerable time for any new mother and, although well intentioned, family and friends can question your approach and choices.

It helps to be well-informed on the benefits of breastfeeding so that you can respond positively to any negative or outdated attitudes that may undermine your decision to breastfeed.

You and your partner can take time during your pregnancy to build up your understanding of why breastfeeding is so valuable for you and your baby.

Make the most of this precious time

080308VanSickler073

Babyhood is short and very sweet. Allow yourself plenty of time to hold, cuddle and gaze at your baby and make the most of this incredible period of your life together.

Holding your baby in your arms and watching him drink your milk is a beautiful experience. Allow yourself to be present and enjoy each feed with your new child, knowing that you are offering him the most natural food for his growing body.

One thought on “7 passos para uma amamentação bem-sucedida

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

w

Connecting to %s