(English below)

«Toda as mães da Europa têm o direito humano de escolher as circunstâncias do seu parto», Tribunal Europeu dos Direitos Humanos (2010)

Uma Mãe Nasceu – movimento familiar para o parto em casa foi criado por mães, pais e parteiras com o intuito de informar as mulheres acerca das suas escolhas durante a gravidez, parto e período pós-parto.

A nossa intenção é partilhar informação acerca do parto em casa com as mulheres portuguesas e as suas famílias, de forma a que possam tomar uma decisão informada sobre onde, como e com quem parir os seus bebés.

Compreendemos que o parto é um processo natural e fisiológico que, quando não perturbado, se desenrola sem a necessidade de intervenção médica. Muitas mulheres em todo o mundo acreditam que escolher o parto em casa lhes possibilita estar mais em controlo de toda a experiência, uma vez que se encontram num ambiente pacífico e familiar onde se sentem seguras e respeitadas.

Ao permitir às famílias que façam as suas próprias opções, podemos empoderar as mulheres durante este importante período de transição para a maternidade. E isto significa tornar o parto em casa e os cuidados prestados por parteiras mais proeminentes publicamente, de forma a que sejam encarados como opções respeitadas e viáveis.

Adicionalmente, queremos apoiar as mulheres que decidem dar à luz num contexto hospitalar, ajudando-as a estar totalmente informadas dos seus direitos e conscientes do impacto das suas decisões relativamente aos cuidados ao longo de todo o período perinatal.

Uma Mãe Nasceu tem como objectivo aproximar organizações, associações, sociedades, médicos, parteiras e enfermeiras/os, universidades, centros de estudo e outros que trabalham nesta área, para abrir um espaço de diálogo sobre o parto em casa e a necessidade de estabelecer uma infraestructura que apoie todas as escolhas feitas pelas mulheres e suas famílias.

 

_________________________________________________________________

“Every mother in Europe has the human right to choose the circumstances of her birth” European Court of Human Rights (2010)

Uma Mãe Nasceu – movimento familiar para um parto em casa (A Mother is Born – a family movement for home birth) has been created by mothers, fathers and midwives with the aim of informing women about their choices during pregnancy, birth and the postpartum period.

Our intention is to share information about home birth with Portuguese women and their families so that they can make an informed decision about where, how and with whom to labour and birth their babies.

At Uma Mãe Nasceu, we understand that birth is a natural, physiological process which, when undisturbed, unfolds smoothly without the need for medical intervention. Many women around the world find that choosing to give birth at home enables them to be more in control of their birthing experience because they are in a peaceful, familiar environment where they feel safe and respected.

By enabling families to make their own choices in maternity care, we can empower women during this important period of transition into motherhood. This means making home birth and midwifery-led care more prominent in the public eye so that these are seen as respected and viable options.

Additionally, we want to support women who choose to give birth in a hospital setting, by helping them to be fully informed of their rights and to understand the impact of the decisions they make regarding their care throughout the perinatal period.

Uma Mãe Nasceu aims to bring together organisations, associations, societies, doctors, midwives and nurses, universities, teaching centres, etc. that work in this field, to open a dialogue about home birth and the need to establish an infrastructure that supports all the choices made by women and their families.